Pesquisa da UNB aponta que 70% de detentos da Papuda tornaram-se leitores assíduos





Uma pesquisa da Universidade de Brasília demonstra que 70% dos presos do Complexo Penitenciário da Papuda tornaram-se leitores assíduos depois de entrar na prisão. No presídio feminino, o índice é de 40%.

Os presidiários pesquisados participam do projeto Portas Abertas desenvolvido pela UNB. Os detentos que ingressam no programa de leitura poderão ter descontados até 48 dias de pena, caso leiam um livro mensalmente e apresentem uma resenha acada obra no fim do mês.

Para ler a reportagem completa, click aqui.

José Almeida Júnior

Nenhum comentário

Postar um comentário