Editoras Brasileiras Importam Livros de Gráficas da China








Editoras nacionais começam a importar impressão de livros da China, aproveitando o custo de produção 50% menor do que o das gráficas brasileiras.

Nem mesmo a distância aumenta os custos da operação, considerando que o valor de transporte de navio da China para o território nacional é o mesmo do cobrado no trajeto de caminhão entre São Paulo e Rio de Janeiro.

Esperamos que essa redução de custo das editoras se reverta em preços menores para o consumidor.

Para ler a reportagem completa no O Globo, click aqui.

José Almeida Júnior

16 comentários

  1. Espero mesmo viu? A quantia cobrada por um único livro é absurda! Complica a vida do leitor, e muito!

    escolhasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ah que legal! Espero que o preço abaixe mesmo e assim novos leitores surgirão! :)

    ResponderExcluir
  3. Tudo que precisamos é que os preços dos livros abaixem viu, aqui no Brasil pelo menos o custo é auto, o que se torna difícil de ter um país com mais interessando pela leitura

    ResponderExcluir
  4. Tbm espero que com isso diminua os preços nos livros.
    o problema dos preços autos no brasil é o tanto de impostos que é cobrado em cima dos preços dos livros..

    ResponderExcluir
  5. Eu não sei se isso é legal, eu sou sempre a favor da mão de obra nacional, o que realmente aumenta o número de empregos. Penso que a geração de empregos dão ao pessoas a oportunidades de gastarem no país, e por consequência, as pessoas terão dinheiro para consumir, ou seja, compra o que querem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Regilene, a importação faz com que as gráficas nacionais tenham que se modernizar para competir com os chineses. Melhor para o consumidor. Abs

      Excluir
  6. Seria muito bom de verdade se os preços dos livros baixassem mesmo!!!
    Isso atrairia novos leitores e aumentaria nossas bibliotecas.
    Mas concordo com a nossa amiga na observação acima.
    Pq não tentar baixar os impostos do nosso país para gerar novos empregos aqui? Será sempre necessário procurar o que temos aqui em outros países por culpa dos nossos impostos altíssimos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline e Michela, os livros já têm isenção de impostos pelo Constituição Federal de 88. A meu ver, o que encarece os livros no Brasil é a ausência de infraestrutura o que faz com que o frete RIO-SÃO PAULO seja mais caro do que o de navio da China para o Brasil; as máquinas na China são capazes de imprimir em um valo mais baixo; Além do "lucro Brasil", em que as empresas têm maiores margens de lucro no Brasil do que em países como os EUA.

      Excluir
  7. Nunca li livros de lá mas deve ser interessante um que fale sobre outras culturas q não a ocidental.

    ResponderExcluir
  8. É por um lado bom... Por que vai diminuir os preços...
    E por outro lado ruim... Por que vai quebrar várias gráficas no Brasil, tirar empregos...
    Mas fazer o que né? Se o governo não dá suporte para a produção no Brasil...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kraka, parabéns!!!! Falou tudo!!! O negócio é o governo!!! Na China a indústria gráfica tem enormes incentivos e isenções governamentais para a produção. A indústria brasileira, de modo geral, está largada e caminhando cada vez mais para a desindustrialização!!! E mais, concordo com um comentário que vi anteriormente, pois além do "custo Brasil" existe o "Lucro Brasil". A coisa vai de mal a pior!!!!

      Excluir
  9. Mas, será que embora a impressão seja mais barata, eles não vão arranjar uma forma de cobrar pelo transporte?

    ResponderExcluir
  10. Se isso ocorrer será um ótimo fato, visto que o custo dos livros podem diminuir, consequentemente seu preço tbm diminuirá, agora... Como disse alguns colegas aí em cima, tem que se ter cuidado quanto ao valor de transporte.

    ResponderExcluir
  11. Na verdade, o problema dos altos preços dos livros no Brasil não está diretamente ligada à questão dos impostos, pois livros são totalmente isentos de impostos, tanto os fabricados no Brasil, quanto os importados de onde quer que seja: China, por exemplo. O problema real que as gráficas enfrentam é o preço do custo dos insumos: cola, papel, etc (estes sim sujeitos à impostos altíssimos). Portanto, parece uma piada, mas não é: importar um livro da China já manufaturado (pronto), é mais barato do que montar um no Brasil. É nesse ponto que a culpa é do Governo Federal, pois ele deveria também desonerar outros insumos que compõem o livro. Porém, isso ajudaria, mas não acabaria com os outros problemas, como a carga tributária real. Ou seja, impostos pagos pelas gráficas em cima da folha de pagamento de funcionários, etc. Esse é o efeito da globalização. As editoras dos EUA estão fazendo a mesma coisa! Só que produzir livros lá nos EUA, por si só, já é muito mais barato. Mesmo assim, por uma questão de capitalismo puro, as editoras também recorrem à China. É amigos, essa é nova lei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Além do "custo Brasil", citado por você amigo, e muito oportunamente, existe tb uma exploração violenta e sempre quem paga o pato no final é o leitor/consumidor. Pois livrarias como a Saraiva e alguns distribuidores, por exemplo, chegam a cobrar até 55% do valor de capa do livro para vendê-los!!!!! Isso é um absurdo!!!

      Excluir
  12. E como posso fazer para fabricar meus livros por la?
    tem os sites?

    ResponderExcluir