"O Homem que Odiava Machado de Assis" fica entre os pré-selecionados do Prêmio Sesc de Literatura




O meu romance O Homem que Odiava Machado de Assis ficou entre os 30 pré-selecionados do Prêmio Sesc de Literatura. Apesar de não ter ganho o concurso, considerei um resultado satisfatório, já que foi meu primeiro trabalho de ficção e concorreu com outras 794 obras.


O Homem que Odiava Machado de Assis é um romance histórico escrito a partir das biografias de Machado de Assis e sua esposa Carolina Novais, entrelaçando fatos reais e ficcionais.

Antes de conhecer Machado de Assis, Carolina Novais viaja de Portugal ao Brasil com o músico Artur Napoleão, a pretexto de cuidar de seu irmão doente Faustino. O fato causa estranheza aos biógrafos do escritor, pois, na sociedade conservadora portuguesa do século XIX, não era comum uma mulher solteira viajar a sós com um amigo.

Jean-Michel Massa e R. Magalhães Júnior - biógrafos de Machado de Assis – debruçaram-se sobre o tema, fazendo ilações acerca de uma suposta desilusão amorosa de Carolina, mas não conseguem encontrar evidências do motivo pelo qual Carolina deixa Portugal para morar no Brasil acompanhada de um músico reconhecidamente boêmio.

Para aumentar mistério, Artur Napoleão escreve em suas memórias: “Elimino um capítulo que julgo não dever dar à publicidade. Íntimo drama de família em que escapou de ser vítima Carolina Novais. Testemunha da cena pungente e amigo dedicado da família, eu, a pedido da mesma, fui solicitado para acompanhar Carolina ao Rio de Janeiro e levá-la para junto de seu irmão Faustino, pedido a que acedi da melhor vontade”.

A partir desse enigma, a trama de O Homem que Odiava Machado de Assis foi construída pelo ponto de vista de um personagem fictício chamado Pedro Junqueira, que desmistifica a figura de Machado de Assis, tratando-o como uma pessoa cheia de vícios e atos de desonestidade.

O livro começa quando Pedro, aos seis anos de idade e após a morte de sua mãe, chega à casa grande no Morro do Livramento para morar com sua tia materna D. Maria José. Logo o garoto se envolve em desavenças com um agregado da família chamado Joaquim Maria Machado de Assis. No início da fase adulta, Pedro vai estudar em Portugal, onde conhece Carolina. Eles começam a se relacionar, mas Carolina fica grávida e Pedro a abandona. Desiludida, ela perde o filho e viaja ao Brasil. Em um Sarau de comemoração à aprovação da Lei do Ventre Livre, Pedro reencontra Carolina casada com seu desafeto de infância, Machado de Assis, e tentará acabar com o casamento e reconquistá-la.

O romance foi fruto de três anos de trabalho, entre o processo de pesquisa e revisões, e foi planejado utilizando técnicas de estruturação de ficção, de modo a tornar a leitura instigante e progressiva, aproximando o leitor da trama.

O manuscrito ainda não encontrou uma casa editorial, mas está muito bem representado pela agente Luciana Villas-Boas da VB&M Agência e Consultoria Literária.

2 comentários

  1. Onde encontro o livro? Fiquei curiosa :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Annie,
      Obrigado pelo interesse.
      O livro ainda não foi publicado. Assim que tiver uma editora, aviso.
      Abs

      Excluir